terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Leitura 10 /2015- De Amor e Sangue

LEITURA 10/2015 - de amor e sangue



  • Autor: Lesley Pearse
  • Editor: Edições Asa
  • Avaliação: 
  • Frase: "A menos que fosse uma criança-fada." 
  • Personagem preferida : Nell - é sem dúvida nenhuma a alma do livro
  • Nº de páginas : 664
  • Tempo de leitura: 10 dias 
  • Sinopse: Somerset, 1836. A recém-nascida Hope é a prova viva do adultério da mãe, a aristocrata Lady Harvey. A sua chegada a este mundo não é festejada e as lágrimas em seu redor não são de alegria. Imediatamente arrancada àquele meio privilegiado e entregue nas mãos dos Renton, uma família pobre mas acolhedora, Hope cresce sem saber a verdade sobre as suas origens. E quando chega o dia em que também ela tem de começar a contribuir para o sustento da família, é precisamente para os Harvey que trabalha. Deslumbrada perante a mansão luxuosa, a elegância dos seus patrões e a beleza que os rodeia, Hope enfrenta com brio e gratidão a extenuante rotina de trabalho. Mas a descoberta de uma ligação proibida vai lançá-la sozinha para as ruas, para uma vida de miséria e solidão.É na adversidade, porém, que descobre uma força interior que desconhecia, bem como um talento para ajudar os mais fracos. Trata-se de um dom que não passa despercebido ao Dr. Bennett, que a leva consigo para a Crimeia, para ajudar a tratar dos feridos vindos dos sangrentos campos de batalha. Mas os segredos do passado teimam em vir ao de cima, e Hope tem ainda um longo caminho a percorrer na tentativa de enfrentar o legado do seu nascimento.
  • Opinião: Este é o terceiro livro que leio da Lesley Pearse. Depois de ter ficado encantada com a história de Belle, fiquei viciada na história de Hope. A escrita da Lesley faz-me lembrar as das irmãs Bronte: romance viciante sem enjoar. Como já referi, Amor e Sangue é envolto na vida de Hope, que é salva em recém-nascida pela minha personagem preferida, Nell. Ao longo da leitura vão acontecendo diversos acontecimentos que alteram o rumo que eu achava que ia tomar. Nell é uma personagem solidária que não me faz recordar ninguém no dia a dia. Acho é estranho, nestes livros, as personagens de escalão inferior aceitarem tão bem a vida miserável que acham que vão ter, enquanto que os ricos com a perspectiva de perderem a vida esbanjadora a que estão estão acostumados entram em pânico. Em relação aos ricos, acho que continua a ser assim, mas é bom viver numa sociedade que nos oferece oportunidades e não sentenças ao nascer.
    Acompanhem o Facebook.
    Boas leituras 
    AS

    Sem comentários:

    Enviar um comentário